Anne com um E no final (Anne with an E) | Crônica | Cara do Espelho

Foto: Reprodução Netflix

Ela era uma princesa de um reino encantado, uma heroína ou até mesmo uma deusa protetora da floresta e dos animais. Trajando seu esplendoroso vestido azul celeste e um delicado véu com uma joia de inestimáveis beleza e valor, ela andava solenemente proferindo seu eloquente discurso sobre amor e amizades eternas. Até alguém abrir a porta e interromper o sonho de olhos abertos da órfã maltrapilha.

Anne, com um E no final, uma dessas garotinhas serelepes e tagarelas, que pode até nos causar uma primeira impressão negativa, mas que se mostra uma pessoa espetacular. Dona de cabelos ruivos e fartas sardas no rosto, ela se divide entre a amargura deste fétido mundo e a magia da imaginação. Sua personalidade forte faz dela uma menina independente, forte e decidida, mas as marcas do passado e a ausência de uma família a tornam frágil e insegura, descrente de sua beleza e seu futuro.

Mas tudo isso muda com um terrível engano. Um destes erros bobos que mudam totalmente a vida dos envolvidos. Foi assim que Anne foi adotada pelos irmãos Cuthbert, que, na verdade, queriam adotar um menino órfão para o trabalho na fazenda. Mas Anne não tinha culpa disso e nem mesmo sabia desse pequeno detalhe e passou toda sua viagem até Green Gables tomada de extrema euforia. 

E não era para menos, depois de tantos anos de solidão, agressão e rejeição, um casal de irmãos solitários e caridosos havia escolhido uma menina para adoção para enchê-la de amor e afeto familiar. Seria perfeito como nos livros. E foi perfeito em cada detalhe, seja ele real ou aumentado por sua imaginação, a trilha mais linda por onde passou, paradisíaca rumo a uma nova vida colorida, longe da apática cor cinzenta da cidade grande. 

Até o erro ser revelado e seus sonhos e esperanças serem atrozmente despedaçados com a mesma força que as palavras longas e complicadas que usava em seu intenso vocabulário. Anne não tinha sido escolhida, era um engano, ainda era a mesma menina rejeitada de antes, chorando um oceano de lágrimas, afundando cada vez mais em seu complexo de inferioridade. 

Mas ela não sabia, muito menos os Cuthberts, que desacertos como esses são a forma que a vida reorganiza as coisas. Dando um empurrãozinho aqui e outro ali. Anne não sabia que o amor surge exatamente nessas condições e que os momentos difíceis não são o fim de tudo, mas apenas montanhas que devem ser escaladas, pois é no alto delas que se pode apreciar a vista. Anne ainda tem muito o descobrir, mas também muito a ensinar.   

Sobre a série "Anne with an e" da Netflix: 


Depois de treze anos sofrendo no sistema de assistência social, a orfã Anne é mandada para morar com uma solteirona e seu irmão. Munida de sua imaginação e de seu intelecto, a pequena Anne vai transformar a vida de sua família adotiva e da cidade que lhe abrigou, lutando pela sua aceitação e pelo seu lugar no mundo. 




Assista ao trailer: 


Gostou? Então comente com seu Facebook abaixo e compartilhe com seus amigos. 😉

Nenhum comentário

Tecnologia do Blogger.